Congelamento de Óvulos: quando devemos indicar

Home » Tratamentos » Congelamento de Óvulos: quando devemos indicar

A fertilidade feminina está intimamente relacionada com a idade da mulher. Ao longo dos anos a mulher perde não só em quantidade de óvulos, mas também em qualidade. Desse modo, reduz assim a taxa de sucesso gestacional e aumenta a taxa de abortamentos e de malformação fetal. Consequentemente, o congelamento de óvulos tem sido uma técnica muito utilizada por mulheres jovens que ainda não possuem o planejamento a curto prazo para engravidar.

Muitas mulheres desejam uma melhor estabilidade financeira e profissional, ou estão solteiras; outras ainda não desejam engravidar antes dos 35 anos; outras serão submetidas a cirurgia ovariana ou tratamento oncológico, tendo assim risco de infertilidade após o tratamento. Sabendo que a partir dos 35 anos não estarão mais na fase ideal do ponto de vista biológico para engravidar, optam pelo congelamento de óvulos.

O congelamento não garante uma gestação futura, mas aumenta de forma considerável a taxa de sucesso. O ideal é o congelamento antes dos 35 anos, mas uma paciente acima dessa idade também pode fazer a vitrificação de óvulos, apesar da taxa de sucesso reduzir com o avançar da idade.

Os óvulos ficam congelamentos por tempo indeterminado e quando a paciente desejar utilizá-los, serão,  então, descongelados para serem utilizados em processo de fertilização in vitro.

Menu
Abrir chat
Preciso de ajuda?
Olá,
Posso te ajudar?