Oncofertilidade

Home » Tratamentos » Oncofertilidade

Os avanços na oncologia e o diagnóstico precoce nas neoplasias malignas tem aumentado a taxa de sucesso nos tratamentos de oncofertilidade.

Quando jovens, pacientes submetidos a quimioterapia e radioterapia tem um risco relevante de evoluírem com infertilidade. Cabe ao oncologista o alerta para a possibilidade de preservação da fertilidade antes do início do tratamento oncológico. Desse modo, quando viável e visando a melhoria da qualidade de vida futura do paciente, pode ser feito o tramamento de oncofertilidade.

O protocolo de congelamento de óvulos pode ser iniciado em qualquer fase do ciclo menstrual da paciente a partir do diagnóstico da neoplasia e acontece através do uso de medicações hormonais injetáveis para estimulo ovariano com objetivo de crescimento dos folículos e posterior captação de óvulos quando os folículos estiverem de volume satisfatório (cerca de 17-20mm).

A captação de óvulos acontece em centro cirúrgico, com sedação e guiada por ultrassonografia transvaginal. O líquido folicular é aspirado e levado para laboratório. Neste líquido são então identificados os óvulos e selecionados os óvulos maduros para então realização do congelamento.

Os óvulos podem ficar congelados por tempo indeterminado e caso a paciente necessite e deseje utilizá-los, tendo a liberação do oncologista para engravidar, os óvulos são então descongelados para serem utilizados em processo de fertilização in vitro. Caso a paciente não necessite mais dos óvulos, em caso de gestação espontânea, eles poderão ser descartados em qualquer período desde que haja consentimento da paciente.

Menu
Abrir chat
Preciso de ajuda?
Olá,
Posso te ajudar?